Caverna do Dragão – O Final que Ninguém Viu


 
Aqui está o verdadeiro final de “A Caverna do Dragão”, eu visitei vários sites, e achei dois tipos de finais diferentes do original, o final que vou apresentar logo abaixo, busquei no site de um dos criadores do desenho, seu nome é Michael Reaves, lá está o verdadeiro final, como o site é em inglês. Eu traduz as partes mais importantes. Veja seu resumo em português.
 
Leia agora o final de “A Caverna do Dragão”
 
 
ÚLTIMO CAPÍTULO — REQUIEM
Esse resumo é uma tradução livre do Capítulo Final, “Requiem”, da Caverna do Dragão. O texto original em inglês é oficial, mas a tradução não. Enfatizamos o fato de ser apenas um resumo. O episódio é descrito com grande riqueza de detalhes na página de Michael Reavers. Aqui é enfatizada a seqüência final do episódio, que consideramos o assunto de maior interesse.
 
No inicio do capítulo final, o Vingador e o Mestre dos Magos encontram-se. O Vingador propõe um teste para a coragem dos garotos. Caso eles sejam bem-sucedidos, eles encontrarão a chave. Caso fracassem, perderão tudo, tanto suas armas quanto suas vidas. “Assim seja”, diz o Mestre dos Magos.
 
Em outra cena, aparece diante dos garotos uma hidra, um monstro de várias cabeças. Eles são observados pelo Mestre dos Magos e pelo Vingador. Tentam inutilmente derrotar o monstro e, em situação de extremo perigo, pedem ajuda ao Mestre dos Magos, que diz, severamente: “Vocês entraram nessa situação sozinhos, meus jovens amigos… então saiam dela sozinhos.” E desaparece.
 
Após um esforço sobre-humano, eles finalmente derrotam a hidra, e começam uma longa jornada. Desolados, acreditam que foram abandonados pelo Mestre dos Magos. O Vingador aparece e diz que o Mestre dos Magos finalmente revelou sua verdadeira face. O Vingador propõe enviar os garotos de volta para casa em troca de um favor: devem ir em direção à fronteira do reino, onde encontrarão um mausoléu. Lá, haverá uma chave que eles devem jogar no abismo.
 
Eric, Presto e Sheila pensam ser essa a única maneira de voltar para casa. Hank, Diana e Bobby dizem que jamais confiaram no Vingador. Os dois grupos se separam e seguem por caminhos distintos, mas ambos em direção à fronteira do reino. O grupo liderado por Eric encontra um navio, que Presto faz voar. O grupo de Hank segue voando em um dragão de bronze.
 
Hank: “Por que você acha que estamos aqui, Diana ?”.
 
Diana: “No Reino ? Sempre acreditei que fosse para derrotar o Vingador”.
 
Hank: “Eu também, mas talvez o Vingador tenha razão. Talvez as coisas não sejam tão simples”.
 
Os dois grupos acabam encontrando-se no ar, e Hank pede que o outro grupo pare. Eric diz que é a única maneira de voltarem para casa. Hank tenta forçá-los a parar com uma flecha, e acaba derrubando-os. Hank, Diana e Bobby acreditam que os demais estão mortos.
 
Muda a cena pro mausoléu, em que estão o Vingador e o Mestre dos Magos.
 
Vingador: “Você perderá, velho. O desejo que eles tem de voltar para casa é mais forte do que tudo. Sem seu apoio eles estarão perdidos”.
 
Mestre dos Magos: “Sua coragem não falhará. Eles farão o que deve ser feito.”
 
Vingador: “Veremos. Há algo no mausoléu que testará sua coragem.”
 
Descobre-se que Eric, Presto e Sheila sobreviveram à queda. Eles caminham em direção ao mausoléu. Eric, Bobby e Diana fazem o mesmo, mas um grupo não pode ver o outro devido ao terreno acidentado. Eles entram, e acabam se encontrando, com grande alegria.
 
Há uma nova discussão para saber se eles farão ou não o que o Vingador solicitou. Então, surge um monstro enorme, um amebóide, que os ataca. Eles correm e lutam contra o amebóide, até que, após muito esforço de todos, Bobby consegue enterrá-lo sob uma parede. Como isso acaba impedindo o caminho, eles são obrigados a seguir em frente, para desgosto de Hank.
 
Mestre dos Magos: “Eles estão vindo, Vingador. Cheios de dúvidas e suspeitas uns em relação aos outros, mas ainda estão vindo.”
 
Vingador: “Eles ainda podem falhar… E falharão. Não celebre sua vitória ainda, velho.”
 
Mestre dos Magos: “Não sou eu quem será o vencedor, Vingador. Será você.”
 
Os garotos entram no santuário, que agora está vazio, exceto por eles e por um sarcófago. Diana aponta para uma parede quebrada, além da qual há um abismo. Os garotos aproximam-se calmamente, e observam um precipício sem fim, envolto em névoa noturna – a fronteira do reino. Estrelas cintilam na profundezas do abismo, e pilares do tamanho de um continente sustentam o reino.
 
Sheila aproxima-se da abóbada, onde há uma fechadura praticamente escondida. Presto aproxima-se do sarcófago, onde há uma figura esculpida. É um homem em armadura de guerreiro, braços cruzados sobre o tórax. Seu rosto, apesar de nobre a sereno, sem asas, chifre e outros traços de maldade, é inquestionavelmente o Vingador.
 
Eles abrem o sarcófago, onde há apenas uma chave de metal ordinário. Eric diz: “Temos a chave. Basta jogá-la no abismo para irmos para casa.” Hank responde: “Você ainda não entendeu que jamais iremos para casa confiando no Vingador ?” Eles discutem e lutam pela chave. Hank diz: “Eric, lembra-se do que você disse sobre todo esse reino ser uma prisão ? Eu acho que você está certo. Todos somos prisioneiros aqui – inclusive o Vingador. E esta é a chave.”
 
A discussão é interrompida pela chegada do amebóide. Eles o enfrentam. Sheila, Uni, Presto e Diana são presos pelos monstro. Bobby bate com o tacape no chão, provocando uma onda de choque que obriga o amebóide a largar seus amigos, mas que derruba Hank no abismo. Os outros garotos agrupam-se, lutando contra o amebóide. O Vingador materializa-se diante deles e ordena que Eric jogue a chave no abismo. Eric parece duvidar e, de repente, toma uma decisão: corre para a abóboda e abre a fechadura.
 
Um oceano de luz sai por detrás da porta. O amebóide desaparece. A luz mágica envolve o Vingador, que inutilmente tenta livrar-se e grita de medo. Raios de magia irrompem por todo o reino, permitindo que diversos povos, com imensa alegria, voltem para suas terras natais. A cidadela do Vingador é destruída.
 
Os garotos aproximam-se do abismo, temendo o pior, mas verificam que Hank está vivo e o tiram do precipício.
 
Começa então a seqüência final.
 
Hank: “Ei! O que está acontecendo com o Vingador ?”
 
Todos viram-se e vislubram uma luz intensa. O Vingador, envolvido pela luz, é transformado na figura nobre e majestosa de um cavaleiro, semelhante à que havia esculpida no sarcófago. Ele olha para si mesmo e duvida. Quando ele fala, sua voz é a do Vingador, mas sem o seu tom sinistro.
 
Os garotos assistem a tudo temerosas. Hank ergue seu arco em um gesto de triunfo: “Eu estava certo. Nossa missão no reino não era derrotar o Vingador – era redimi-lo.”
 
O novo Vingador aproxima-se dos garotos. Então, em frente de todos, uma explosão de luzes prismáticas aparece e forma o Mestre dos Magos. Ele olha para o Vingador, e sorri. O Vingador ajoelha-se diante dele.
 
Vingador: “Pai, eu voltei.”
 
Uni aconchega-se entre as mãos do Vingador. O Mestre dos Magos, com lágrimas nos olhos, diz aos garotos: “Obrigado, jovens aprendizes. Vocês fizeram a única coisa que estava acima do meu poder… vocês trouxeram meu filho de volta a mim.”
 
Os garotos olham-se confusas.
 
Eric: “O Vingador é seu filho ?”
 
Presto: “Não há muita semelhança nessa família.”
 
O Vingador sorri: “Muitos anos atrás, eu escolhi seguir outro mestre – o mal. Eu aprisionei neste mausoléu tudo o que o Mestre dos Magos havia-me dado. E agora vocês libertaram-me.”
 
O Mestre dos Magos ergue suas mãos, e um último raio surge da abóbada, incidindo perto dos garotos e formando um portal, onde elas podem ver o parque de diversões.
 
Mestre dos Magos: “Vocês restituíram ao Reino sua liberdade. Eu não posso fazer menos por vocês. Vocês estão livres para retornar para o seu mundo agora, caso assim o desejem.”
 
Os garotos olham-se com imensa alegria, e o Mestre dos Magos continua:
 
“Ou vocês podem ficar aqui, no Reino. Há ainda muito mal a ser combatido, e muitas aventuras a serem trilhadas.”
 
Os garotos e Uni param em frente ao portal, com o Vingador de um lado e o Mestre dos Magos do outro.
 
Mestre dos Magos: “A escolha, meus filhos, é de vocês”.
 
Os garotos olham-se, sorrindo, com lágrimas de alegria em seus olhos, prontas para fazerem a maior de todas as suas escolhas. A câmera se afasta, através da parede destruída do mausoléu, mostrando a fronteira do Reino. A câmera percorre montanhas, nuvens, até que por fim tem-se uma incrível vista: o próprio Reino, com sua gama de terras e de formas de vida, com seus perigos e com suas alegrias; um novo reino agora, mas ainda, e sempre: o Reino da Caverna do Dragão.
 
FIM
Anúncios

Comenta aê!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s