Enquete: Quais foram as 4 maiores surpresas do 5º Goyaz Festival?


Click e veja mais fotos

Apesar de toda luta particular que enfrentei para ir à 3 das 4 noites do 5º Goyaz Festival, eu consegui ir e amei. Valeu cada minuto de cada show. Vi, ouvi e vivi, graças a Deus! Chegava às 20h no Centro Cultural Oscar Niemeyer para garantir uma mesa para mim e meus amigos perto do palco e longe do barulho da galera do fundo (que estava só afim de conversar e beber atrapalhando todos os shows). Aos meus amigos Wendel, Paullo e Angelita foi somado o casal Regina e André Luiz Salgado que eu conheci por lá.

São poucas as vezes que temos um evento desta proporção em nosso Estado e totalmente gratuito. A música instrumental foi trazida a um público ávido por música de qualidade. Meu interesse inicial, assim como o da maioria das milhares de pessoas que assistiram ao festival, era o ver o show do Yamandu Costa. Realmente ele era o grande nome. Porém, essa predileção acabou não fazendo o maior sentido depois das apresentações da outras atrações:

  1. O laboratório de world music do percussionista Marcos Lobo;
  2. O pianista Cesar Camargo Mariano e seu trio de jazz;
  3. Os argentinos do Tanghetto no lounge de tango com jazz;
  4. A banda carioca Paraphernalia que fez o CCON virar uma verdadeira pista de dança; e
  5. O violoncelista da bossa nova Jaques Morelenbaum que tirava até som de cuíca de seu violoncelo.

O Yamandu tocou algumas músicas solo, mas logo chamou o sanfoneiro Alessandro Kramer e juntos eles mostraram o que é virtuosismo. Para quem acha que o Yamandu inventa tudo aquilo, tinha hora em que ele e o Kramer tocavam a mesma seqüência melódica junta, a mesma escala diatônica e assim ia. Coisa de louco! O público, é lógico, ficou boqueaberto. Eu colocava a mão na cabeça e pensava: Meu Deus, quanto talento para uma pessoa só.

Se você também foi no 5º Goyaz Festival, dê também sua opinião logo abaixo na enquete ou nos comentários.

2 comentários sobre “Enquete: Quais foram as 4 maiores surpresas do 5º Goyaz Festival?

  1. Consegui ir em 3 das 4 noites do festival… o mais surpreendente (na minha opinião) foi o Paraphernalia… Não teve como resistir a musica, a energia… desci mesmo para a frente do palco e foi tudo de bom…
    Esse tipo de evento nos prova que Goiás está pronto… um evento de qualidade, super organizado e com uma proposta diferente…
    Aliás… acho que o fato de existirem mesas e bebida, tornou o evento “mais leve”… sem a rigidez de um teatro, permitindo que as pessoas conversassem, que fosse realmente um momento único, com ótima musica sendo compartilhada com ótimos amigos…
    Não acho que a “galera do fundo” tirou o brilho do evento… acho q o chato, foram as pessoas gritando “Shhhiiiiiiiiiiiiii” o tempo todo, atrapalharam mais do que ajudaram…
    Enfim… foi um evento que vai deixar “memória”
    =)

    Curtir

Comenta aê!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s