Notas de Rodapé Vs. Falácias Ateístas


A forma parcial e falaciosa com que os novos ateus e anti-cristãos "estudam" a Bíblia para justificar seus delírios intelectuais reducionistas.

Como usar as Notas de Rodapé da Bíblia para Esclarecer Falácias Ateístas

Depois de ler recentemente algumas falaciosas opiniões de neo-ateístas e anti-cristão de que Jesus não voltará, resolvi fazer um breve estudo bíblico sobre a confusão que eles fazem quanto as informações contidas nas Escrituras. A interpretação ateísta as vezes é tão superficial e preguiçosa, que basta você usar as notas de rodapé da Bíblia para esclarecer.

Para contra-argumentar quatro falácias usadas principalmente pelos neo-ateístas para justificarem sua descrença na Volta de Cristo, vou recorrer ao Dr. Russell Shedd (1) em suas notas de rodapé (Bíblia Shedd, 1ª Edição, Ano 1998). Apesar de ser leigo (2), minha intenção com este estudo não é provar todas as falácias ateístas, esgotando o assunto, mas encorajar cristãos e ateus a examinarem corretamente as Escrituras antes de interpretá-la convenientimente.

Para isso, basta ao interessado ter uma Bíblia com notas de rodapé. Não é de hoje que os ateístas utilizam a própria Bíblia para justificar seus delírios intelectuais reducionistas. No caso das 3 falácias apresentadas neste estudo, eles tentam “provar” com os próprios Evangelhos (3) que os discípulos de Jesus erraram suas previsões de sua Segunda Volta.

1ª falácia: O Prazo da Volta de Jesus:

Quanto a passagem bíblica de Mateus 24:34, temos:

Em verdade vos digo que não passará este geração sem que tudo isto aconteça.

Não é novo que os ateus afirmam que a palavra “geração” tem sentido literal, mas isso não é verdade, segundo a nota:

24.34 Esta geração. Gr genea. Significa: 1) As pessoas que viviam numa certa época da hitória que os hebreus calculavam 40 anos (lapso de tempo atribuído a cada geração). As pessoas que viviam na época de Jesus, de fato, chegaram a ver a destruição de Jerusalém, como todos os seus horrores, dentro de 40 anos; 2) Significa também “raça”, “família”, ou “tipo de vida”. A raça dos judeus ainda existirá como nação distinta até a vinda de Cristo. (Shedd, 1372)


2ª falácia: Pessoas que não Provarão a Morte:

Quanto a passagem bíblica de Mateus 16:27-28, temos:

Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras. Em verdade vos digo que alguns há, dos que aqui estão, que não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino.

Para os incautos neo-ateus o “não provarão a morte” significa que haveria pessoas daquela geração que não morreriam antes que Cristo voltasse.

Segundo a nota…

16.28 O Filho do homem no seu reino. Marcos interpreta: “chegando com poder o Reino de Deus” (Mc 9.1). Os estágios da revelação do Reiono de Deus são: a transfiguração (17.1-8); a ressurreição de Cristo; o dia de Pentecostes; a destruição de Jerusalém; a segunda vinda com tudo o que se associa com ela; o fato de a transfiguração ser descrita logo em seguida sugere que o cumprimento desta profecia jaz parcialmente aí, embora não haja dúvidas de que este seja um início, um antegozo do futuro desenrolar, estágio após estágio, do estabelecimento do Reino de Deus (cf Lc 9.27n). (Shedd, 1357)


3ª falácia: A Crença dos Primeiros Cristãos de que Veriam a Segunda Volta:

Em 1 Coríntios 15:51–52 lemos:

Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados; Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.

A dedução que os novos-ateus fazem é de que Paulo se incluía entre os que viriam Jesus voltar pelo simples fato do uso do pronome nós. Porém, vemos que isso já foi provado que não é verdade:

15.51,52 Mistério. Vd n em 2.7,8. Num momento (gr atomos). Unidade indivisível de tempo. A trombeta. Os judeus associavam a trombeta com festividades, triunfos e eventos excatológicos. Última. Marcará o fim da história e a vinda de Cristo (Mt 24.31).


CONCLUSÃO

O que fiz foi algo extremamente simples: Pegar as referências e ler as interpretações nas notas de rodapé. Algo que os novos-ateus e anti-cristãos muitas vezes se recusam a fazer por arrogância, puro preconceito e/ou fobia pela verdade. Certamente, esta rotina de checar notas de rodapé não existe no estudo bíblico de novos-ateus e anti-cristãos, pois eles não possuem tais edições. Normalmente eles são reducionistas e se limitam a repetir o que outros autores já escreveram sem pré-julgamento e/ou sem investigação crítica da argumentação teológica.

NOTA PESSOAL

De forma racional, qualquer estudo precisa ser baseado em elementos concretos e pautado na busca pela verdade. Assim pode ser o estudo bíblico adequado, onde são checados muito mais informações do que as simples notas de rodapé da Bíblia. As notas podem ser um bom início, mas é louvável um aprofundamento quanto as referências cruzadas e paralelas, somadas ao significado das palavras dos textos originais, contextualização histórica e cultural.

É muita petulância a análise simplista de novos-ateus e anti-cristãos de interpretarem a Palavra de Deus segundo suas conveniências, porém devemos ter consciência desta prática doentia e lembrarmos que desta forma, até hoje, eles nunca conseguiram provar nada contra as Escrituras.

A maioria das igrejas de Confissão de Fé Reformada, e que tem como símbolos de fé, a Confissão de Fé de Westminster, o Catecismo Maior e o Catecismo Breve podem formar pessoas capacitadas a se aprofundarem no estudo bíblico adequado, fazendo com que estas falácias sejam rapidamente rebatidas.

No geral estas igrejas, como as presbiterianas, luteranas e metodistas, possuem Escolas Bíblicas Dominicais que funcionam aos domingos de manhã com turmas de estudo teológico gratuito. Razão pela qual, a maioria das pessoas que já passaram por estes cursos gratuitos já terem estudado estas questões escatológicas e terem condições de discernir intelectualmente os textos que falam da Segunda Vinda de outros que falam de períodos de tempo que já passaram ou de qualquer outro texto.

Por fim, termino afirmando que de nada valerá um estudo bíblico, se ele não tiver a presença e auxílio do Espírito Santo de Deus, que é o único que nos convence do pecado, da justiça e do juízo. Portanto, antes de qualquer investida, ore em nome do Filho de Deus e peça esta maravilhosa companhia.

(1) Dr. Russell Shedd, teólogo e escritor, Ph.D. em Novo Testamento pela Universidade de Edimburgo, Escócia.

(2) Tive o prazer de conhecer pessoalmente o Dr. Shedd em 1991, no meu aniversário de 18 anos, pois ele é amigo de meu pai, o Rev. Silas Rebouças Nobre, que por sua vez é teólogo, historiador e mestre em História da Igreja, docente do SPBC. Na época, tanto o Dr. Shedd quanto o meu pai me encorajaram a estudar mais profundamente às Sagradas Escrituras, pois me encontrava muito cético quanto a veracidade e a integridade dos textos bíblicos. Este estudo é uma forma de agradecer aos dois por este incentivo.

(3) Os Evangelhos são os livros do Novo Testamento: Mateus, Marcos, Lucas e João, pois relataram a vida de Jesus Cristo e suas boas novas (evangelho) de salvação.

BIBLIOGRAFIA

Bíblia Shedd / | editor responsável Russell P. Shedd | ; traduzida em português por João Ferreira de Almeida. – 2. ed. rev. e atual. no Brasil. – São Paulo: Vida Nova; Brasília: Sociedade Bíblica do Brasil, 1997.

7 comentários sobre “Notas de Rodapé Vs. Falácias Ateístas

  1. Wesley, Wesley…

    Você ignora quem escreve as tais notas de rodapé, mesmo já tendo o conhecido o tal. Seu conhecido tem phD, mas continua sendo um cristão evangélico. As notas de rodapé são interpretações do editor… Uma Bíblia para estudo ateu teria as mesmas notas de rodapé que a bíblia do seu conhecido Shedd? “(…) basta usar notas de rodapé”? Não tá sabendo que a característica master do cristianismo é o preconceito? Que ingenuidade, cara!

    Engraçado que a interpretação de um ateu seja preguiçosa e superficial… Não é possível que você tá achando que ler nota de rodapé é algum estudo. Além do mais, qualquer cristão vai ler a Bíblia e ter certeza de que tudo que está lá é verdade, mesmo antes de ler, por que ele tem fé. Isso é que é preguiça, né não? A interpretação vai seguir pro lado que ele quiser. Bom, já te expliquei o que são as notas de rodapé (ai, ai, você nem é criança!). Vamos continuar a dizimar sua ignorância, então.
    Falácias são argumentos sem consistência lógica. Agora que você sabe disso também, seu texto (que está mais pra testículo, já que a nota pessoal é quase do mesmo tamanho que próprio texto) já perdeu até o título.

    Uma coisa você disse bem: interpretar a Bíblia convenientemente. Se aproxima muito do que eu quis dizer com preconceito. E é isso que fazem os católicos, os espíritas, os testemunhas de Jeová, os Adventistas e os evangélicos em suas tantas vertentes e doutrinas. Que bom que você já percebeu isso!

    Você não comentou tudo que estava no texto do Ceticismo.net. Mas, vamos lá ao “delírio intelectual reducionista” – você adora expressões, heim?

    1) Seu “estudo”, que com certeza não deve ser preguiçoso e superficial, começa com a pérola do versículo 34 de Mateus 24. E começou mal. Se você diz que o sentido da palavra “geração” também pode ser “raça”, “família”, ou “tipo de vida”, o que você quer dizer com isso? Ora, você quer dizer que Mateus 24 fala que a raça dos judeus ainda existirá nesse tempo. Mas que gafe monumental!
    Tá sabendo que sua religião toda interpreta Mateus 24 somente em relação à destruição do Templo de Jerusalém? O contexto também remonta a Mateus 23. Olha que beleza, tá aprendendo mais com um ateu do que com a escola dominical!
    Além do mais, sensato Wesley, o domingo é uma ótima questão. Dizem que a profecía do fim dos tempos em relação ao domingo surgiu no Concílio de Nicéia. E olha que lindo, você na Igreja domingo – até rimou! Dê uma olhada em Mateus 24:20: “E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado”.

    Ou seja, Jesus quis dizer “raça, família ou tipo de vida”, em relação ao “prazo” da sua “volta” – volta dos que não foram, é bom dizer. Mas ele sugere que orem para que a fuga, que tem relação com o fim dos tempos e sua volta, além de citada tb no Apocalipse, não aconteça no sábado. Tá precisando virar Adventista, heim?

    Você cometeu uma gafe terrível, meu caro. O Cristianismo todo interpreta Mateus 24 como a destruição do Templo de Jerusalém, e você vem falando de volta de Jesus. Mas, como eu sou muito preguiçoso e pouco superficial, nem vou dar bola pra essas notas (ironia). Leia esse estudo preterista a respeito desse papo furado que gira em torno de “geração” e “raça”: http://www.monergismo.com/textos/preterismo/geracao-raca_DeMar.pdf
    Agora, para que seja um cristão melhor e não cometa mais dessas gafes, leia esse verdadeiro estudo a respeito do tema de Mateus 24 e tudo que lhe concerne: http://www.estudosdabiblia.net/d26.htm.
    Quando você finalmente entender o contexto de Mateus 24, faça outro texto com os verdadeiros argumentos em relação a esse papo. Aí sim, falarei o que realmente acho sobre o assunto.

    2) Depois do besteirol da “primeira falácia”, vamos para a segunda. Leia o capítulo novamente. De acordo com a nota da sua Bíblia, o assunto aí é a transfiguração. Ou seja, o assunto é o que é citado logo em seguida, no capítulo 17, a transfiguração. Agora, leia novamente Mateus 16:27-28, que te ajudará a entender o significado de “reino” nessa história toda. Me diga o que quer dizer o texto ao citar anjos e sobre dar a cada um segundo suas obras. Pronto.

    3) Ao que tudo indica (sem a interpretação tendenciosa e conveniente, que é a única saída dos que querem continuar cristãos sem parecerem ridículos, à primeira vista), os cristãos primitivos realmente acreditavam que Jesus voltaria na época deles. Nesse caso, o que você chama de “terceira falácia” faz sentido. Caso contrário, não faz. Não sei por que você citou esse versículo aí. Não entendi qual foi seu critério ao omitir outros versículos e deixar esse aí. presumo que você achou os outros meio idiotas. Bom, na minha opinião, esse é o que eu acharia mais idiota e mais fácil de justificar, se fosse cristão.

    Sua Bíblia não tem nota de rodapé sobre Mateus 10:23? Por que omitiu esse versículo no seu “estudo bíblico”? E o que diz o brother Shedd sobre “breve virá”, “agora é a hora em que os mortos ouvirão a voz do filho de Deus”, “bem pouco tempo”, “não tardará”, “brevemente”, “sem demora”, “cedo” etc? Tsc, tsc, tsc.

    Tá fraco, Wesley. Tá fraco.

    Curtir

    1. Sim, tá fraco o seu suco, Rafael,

      Tirando casca grossa das ofensas pessoais, espremendo a laranja de seu comentário não dá um dedo de suco de argumento. O que dá para ver que você gosta mesmo é de xingar. De sua comentário só serviu o conteúdo pinçado logo abaixo e que não possui nenhum mísero argumento.

      1) “Falácias são argumentos sem consistência lógica.”

      Dicionário Priberam da Língua Portuguesa – Significado de falácia
      s. f.
      1. Acção! de enganar com má intenção.
      2. Engano, logro.
      3. Sofisma ou engano que se faz com razões falsas ou mal deduzidas.
      4. Infrm. O ruído de vozes de muitas pessoas que falam.
      5. Falatório.

      Comentário: A maioria dos neo-ateístas utilizam de falácias para tentarem contradizer a Bíblia. Isso não é novo e é só o que eles tem. O resto da galera incrédula vai na onda e dá “Crlt + V”.

      2) “…você quer dizer que Mateus 24 fala que a raça dos judeus ainda existirá nesse tempo.”

      Comentário: Leia novamente o que eu escrevi antes de apresentar seu atestado de burrice.

      3) Tá sabendo que sua religião toda interpreta Mateus 24 somente em relação à destruição do Templo de Jerusalém?

      Comentário: Minha religião é o Evangelho de Jesus Cristo o Filho de Deus. Existem muitas interpretações bíblicas. Apresentei uma delas e deixei claro que não estava esgotando o assunto, apenas iniciando-o.

      4) Me diga o que quer dizer o texto ao citar anjos e sobre dar a cada um segundo suas obras.

      Comentário: Apesar de não ter digitado a interrogação, creio que você fez uma pergunta quanto a Mateus 16:27-28. E a interpretação correta é que Jesus falava aos seus discípulos da sua transfiguração e não de sua segunda vinda, que aconteceu logo no capítulo seguinte.

      5) Sua Bíblia não tem nota de rodapé sobre Mateus 10:23? Por que omitiu esse versículo no seu “estudo bíblico”?

      Comentário: Não estou com a minha Bíblia Shedd aqui no escritório, mas não é preciso consultar Nota de Rodapé para interpretar esse versículo de maneira certa, de que Israel é aplicando com o significado do novo Israel de Deus, já numa profecia à Igreja e sua missão, num mundo que continuaria rejeitando a Jesus como o Filho de Deus. Repetindo pela terceira e última vez, meu estudo não visava ser conclusivo, mas introdutório.

      Comentário final: Mantenho o diálogo com pessoas que pensam diferente, independente de credo ou ideologia, desde que sejam pessoas positivas e queiram discutir sadiamente seus argumentos. Mas cadê os seus argumento, Sr. Rafael? Só posso entender que a intenção do seu comentário não era apresentá-los, apenas me trollar. Você é só um troll, uma pessoa totalmente negativa e é isso que eu espero de você. Sua arrogância é a melhor forma de afastar pessoas que azedam seu suco ralo de incredulidade. Comigo funcionou e você foi bloqueado de meu Facebook.

      Como não gosto de perder tempo do meu almoço com discussões inúteis, se dê por satisfeito com esta resposta, mas por favor, não pare de contribuir com meu blog. Não tenho muitas visitas e com você eu poderei atrair muitos para ver o que eu escrevei. Inclusive vou correr para contar a todos no Facebook que um incrédulo me comentou e eu lhe dei uma resposta. Se eu tenho um pecado grande é a vaidade de ter um texto prestigiado e tenho certeza que você me dará isso. Será um prazer expor sua demência.

      Um grande abraço do amigo cristão!

      Curtir

  2. Hahaha, bixo, tu é uma graça!

    1) E aí? Cadê o engano dos argumentos em questão? Vai dizer que eles não têm lógica. E, sinceramente, vá buscar uma melhor definição de falácia.

    2) É, devo ser burro pra não ter entendido 22 caracteres, foi só isso que você escreveu. Mas pra o caso de eu não ser, vou explicar o que entendi. Entendi que você quis dizer que a palavra geração “não tem sentido literal”. Ao citar a nota de rodapé, automaticamente se exclui o primeiro sentido, por que é nele que o “argumento ateu” (lol) está embasado. Sobra o argumento de raça. E aí, onde você quis chegar com isso? A única coisa que dá pra entender é que vc quis dizer que: “geração” nesse texto significa “raça, família ou tipo de vida”. Quis dizer algo além disso? E o link que te mandei? Se animou a ler, ou tava com preguiça?

    3) Ah, é mesmo? Vai continuar insistindo em dizer “falácias ateistas” depois dessa? Então me diz aí qual sua interpretação pra Mateus 24. E me diga por que argumentou com a nota de rodapé n° 1, por que vc rebateu o argumento de que geração significa 40 anos pelo argumento de que geração pode ser “família, raça ou tipo de vida”. Isso é admitir que o texto fala sobre a volta de Jesus, e não sobre a destruição do templo. Caso contrário, bastaria dizer: “o texto não fala sobre a volta de Jesus”, que é a única interpretação que já vi cristão ter. MAAAAS…

    4) Pelas barbas de Machado de Assis!!! Por que eu colocaria uma interrogação aí? Tá delirando, cara? Depois de “pírula” tu me vem com essa? Ou não é vc o da pírula? auheauheuhahuea

    Aleluia!, deve ter acontecido um milagre enquanto tu escrevia o texto… Ou será que tu tem dupla personalidade? Não tava falando algumas linha atrás “Minha religião é o Evangelho de Jesus Cristo o Filho de Deus. Existem muitas interpretações bíblicas”? Agora vem falar em interpretação correta? Ah, me poupe!

    Eu falo (e não pergunto, pequeno Padawan) pra tu me dizer o que quer dizer o texto ao falar em “anjos” e em “dar a cada um segundo suas obras” e você passa direto falando em interpretação correta… Então pergunto, dessa vez: O que quer dizer o texto ao citar anjos e dar a cada um segundo suas obras?

    5) Ah, boa desculpa, mas como escreveu esse texto, tu anda decorando notas de rodapé? auheuhaehua

    Lá vem você falando de interpretação correta outra vez…

    Estamos falando do mesmo texto? “Quando pois vos perseguirem nesta cidade, fugi para outra; porque em verdade vos digo que não acabareis de percorrer as cidades de Israel sem que venha o Filho do homem.” O que tem a ver novo Israel com isso aí?

    Comentário final: Bla bla bla, fala sério. Tá falando sério? Não é possível. Bixo, não tenho a intenção de te trollar, se tu disser que eu não dei argumentos, tá sendo tudo, menos justo.

    auheuhauheuaheuha, repito: você é uma graça!

    Curtir

  3. “seus delírios intelectuais reducionistas”

    reducionistas são os religiosos, que reduzem tudo a deus. Nós expandimos TUDO em explicações científicas e que fazem sentido.

    Nós, ateus, fazemos o bem porque sabemos que quando fazemos ‘a coisa certa’, nós melhoramos a vida de todo mundo, diferente dos religiosos, que agem apenas para não receber a punição de ir pro inferno.

    Curtir

    1. Olá Adiolo!

      Realmente os religiosos acabam fazendo o bem com medo da punição eterna ou o fazem para evoluírem nas próximas encarnações etc. O perigo de ser religioso é achar que em fazendo boas obras você “comprará” sua passagem para o Céu ou seu lugar junto a Deus. Mas não é este o único motivo que move as pessoas que tem alguma fé ou religião, seja qual for. Duvido que alguém ao ver alguém caindo no chão não estenda a mão ou não tenha compaixão pela dor alheia. A desculpa ateísta é “expandir tudo em explicações científicas”? É “fazer sentido”? Uau! Quanta desculpa para não crer que nem tudo é explicado cientificamente e que nem tudo precisa fazer sentido. Amigo, você não acha sem sentido querer explicar tudo para então crer? Porque se você pode explicar que a água a 100ºC entra em ebulição, então você não precisa ter fé.

      Não faço o bem porque tenho medo de ir para o inferno. Não sou religioso. Sou um cara que aceitou o desafio de Jeremias 33:3 que se cumpriu na minha vida e passei a ver muito mais do que a “Matrix” queria que eu visse. Passei a me relacionar com Jesus e esse vivência mudou completamente a minha vida. Deixei de ser um mero religioso. Não sou uma pessoa boa, evoluída, santa ou melhor do que ninguém. Apenas digo que enquanto você continuar a achar desculpas para não aceitar o desafio de Jeremias 33:3 vai ficar preso ao reducionismo ateísta. Orarei por ti para o que o Espírito Santo (o único que nos convence do pecado, da justiça e do juízo) ministre ao seu coração, ok?

      Um grande abraço!

      Curtir

  4. Só tenho um comentário a fazer. Gostaria que o Aurélio ou outro de melhor reputação adicionasse junto a definição da palavra “reducionista” a seguinte frase “Sin. a maioria dos neo-ateístas”. Ótima discussão, beber dessa fonte de saber aviva a minha alma (pena que os ateístas não crêem nela) e o meu espírito rejubila pois tantos são os seus crente e numeroso é o exército da fé.

    Curtir

Comenta aê!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s