O Experimento de Harlow


1. O EXPERIMENTO:

  1. Um filhote de macaco é separado de sua mãe.
  2. Ele é colocado em uma gaiola.
  3. Na gaiola ele encontra duas mães falsas.

Problema: Por qual mãe os macaquinhos vão querer ser adotados?

  1. A primeira mãe (feita apenas com arame) lhe oferece uma alimentação adequada através de uma mamadeira.
  2. A segunda mãe (feita também com arame, mas forrada com pano felpudo e macio) lhe dá conforto.

Qual das mães falsas os pequenos macacos preferiam?

2. RESULTADO DO EXPERIMENTO:

Resultado: Os filhotes preferiam a mãe de pelúcia, apesar dela não lhes proporcionar nenhuma alimentação.

3. ANALIZANDO O EXPERIMENTO:

Este experimento feio pelo psicólogo Harry Harlow era para descobrir se os filhotes só se vinculam afetivamente com as mães por causa de comida ou por causa de afeto e provou que ter afeto, amor, carinho é mais importante que a necessidade da comida.

Para isso, Dr. Harlow em sua experiência usou os macacos Rhesus e provou que os filhotes só se vinculavam afetivamente, mesmo se ficasse sem comer. Quando o resultado do experimento foi divulgado, muitos ficaram surpresos: o elemento transcendente prevaleceu ao utilitarista.

A experiência observou a importância que as primeiras relações têm também no comportamento dos macacos em sua fase adulta. A privação de um estímulo social em idades muito jovens fez com que os macacos adultos deixassem de ter interesse por este tipo de contato mais tarde, quando tinham a oportunidade.

4. REFLETINDO SOBRE O EXPERIMENTO:

A conclusão do experimento é que com os humanos não é nada diferente. Crianças que não recebem o afeto necessário quando pequenas têm mais dificuldades em desenvolver relações saudáveis.

Até hoje os estudos de Harlow servem de matéria-prima a pesquisadores do comportamento humano.

5. MANIPULAÇÃO SOCIAL

Sabemos que existem grupos de políticos, governos, religiosos, a mídia e grupos econômicos que desejam concentrar o poder as custas de manipular os estímulos sociais da população em troca de deterem controle social e mais e mais poder.

Até onde eles podem definir a nossa forma de viver?

O que acontece quando famílias se deixam ser manipuladas emocionalmente por esses grupos?

6. REFLEXÃO CRISTÃ

O elemento transcendente e central de uma família cristã é o desejo pelo amor de Cristo e o seu controle.

O que acontece quando Cristo é substituído artificialmente por outros desejos proporcionados por este mundo?

É possível proteger emocionalmente sua família, dando a ela só bens materiais, afeto e atenção, mas sem proporcionar o elemento transcendente da pessoa de Jesus Cristo?

Comenta aê!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.